Link1 Link2 Link3 Link4 Link5 Image Map
Google+

Resenha: Kaori, Perfume de Vampira.


Resenha: Kaori, Perfume de Vampira
Autora: Giulia Moon
Ano: 2009

Nº de Páginas: 371

Editora: Giz Editorial


Eu tenho o péssimo hábito de comprar um livro pela capa. Muitos dos livros que tenho, comprei porque achei a capa lindíssima e, com Kaori, não foi diferente. Já comentei isso em minha resenha sobre “O Senhor da Chuva” e, até agora, creio que não me arrependi de ter comprado nenhum deles pela capa.

Além da capa linda, Kaori aborda um tema do qual sempre fui fã: Vampiros. E até agora nunca havia me deparado com nenhum vampiro japonês e isso, sim, chamou minha atenção pelo simples fato de eu ser muito mais fã da cultura japonesa.

O livro abrange duas histórias: a de Samuel Jousa, um olheiro de vampiros misterioso, que luta para conseguir recuperar memórias perdidas há dois anos de onde saiu com uma única pista, uma grande tatuagem de um dragão japonês; de Kaori, nossa bela e ilustre protagonista que empresta o nome para o titulo deste livro. Sua parte da história mostra o passado de incontáveis anos atrás e como chegou a se tornar uma Kyeketsuki — nome dado aos vampiros japoneses.

Em meio a estes dois personagens temos o IBEFF — Instituto Brasileiro de Estudo de Fenomenos Fantásticos —, uma organização que visa catalogar e observar os desmortos e demais criaturas fantásticas para um controle sem interferir em suas “vidas” e isso inclui suas caçadas.

Iniciamos com uma breve introdução onde a sensualidade e o desejo por sangue seguem presentes no encontro de Samuel com uma bela vampira de perfume exótico, o que para mim já foi o bastante para me interessar pelo livro de capa bonita. Em seguida, nos deparamos com duas épocas e locais totalmente distintos: Periodo Tokugawa — Japão e São Paulo — Brasil.

A partir daí nos vemos envolvidos em dois estilos de vida totalmente diferentes. Começamos pela pacata vida da menina Kaori, na flor da idade, onde as curvas e a delicadeza de mulher começam a aflorar em meio a uma simples loja de dangôs despertando não só os olhares famintos dos homens como da maléfica Missora, proprietária de um kinjuro onde com frequência meninas como Kaori desaparecem sem explicação.

Depois nos damos de frente com Samuel, o misterioso olheiro de vampiros que deseja desvendar os fatos ocorridos há dois anos, quando acordou sem as memórias de dias em sua cabeça. As coisas para o vampwatcher começam a mudar quando em um dia qualquer ele avista um raro espécime de vampiro oriental que o levará a descobrir tudo o que ele procurou em suas memórias de anos atrás.

Ainda teremos em parceria com ele, Sidney — o misterioso executivo do IBEFF —, e Beatriz, uma bióloga que cataloga e investiga a vida dos Limpadores, animais que seguem os vampiros se alimentando da carniça que os caçadores deixam para trás.

Sugiro que comprem este maravilhoso exemplar de literatura fantástica e se deliciem com todo o suspense e sensualidade que o doce perfume de vampira deixa impregnado por onde passa.Só assim você vai ser capaz de entender a relação entre o olheiro e a bela vampira.


Beijos Cari
0

0 comentários:

Postar um comentário

- Obrigada por ler o post e eu adoraria saber a sua opinião, então, que tal comentar:
- Responderei o seu comentário aqui mesmo.
- Comentários ofensivos/preconceituosos serão deletados.